História das Origens

A fundação, organização e consolidação das Escolas das Mestras Pias Filippini permaneceram ligadas a dois nomes:

Cardeal Marcantonio Barbarigo e Lúcia Filippini.

O Cardeal Marco Antonio Barbarigo nasceu em Veneza, Itália, aos 6 de março de 1640 e faleceu em 26 de maio de 1706, em Montefiascone, depois de ter feito de sua vida uma doação a Deus, presente nos irmãos e irmãs do povo. Lúcia Filippini nasceu em Corneto, Tarquínia, Itália, em 13 de janeiro de 1672. Faleceu em Montefiascone, em 25 de março de 1732 e foi canonizada em 22 de junho de 1930, pelo Papa Pio XI.

Em 1692, com a ajuda de Lúcia Filippini e Rosa Venerini, o Cardeal Marco Antonio Barbarigo fundava as primeiras Escolas para as meninas do povo, na sua diocese, que mais tarde concretizaria a obra do Pontifício Instituto das Mestras Pias Filippini. O seu objetivo era a "Educação Cristã da Juventude", que se realiza através das Escolas, consideradas pelos fundadores "o ambiente mais apropriado para a formação integral do ser humano".

Lúcia Filippini, com sua presença, com seu entusiasmo e coragem, ampliou o círculo das fundações na Itália. Depois da primeira escola para as jovens de Montefiascone em 1692, muitas outras obras foram abertas.

" Lúcia é a Educadora do povo."

Nos irmãos e nas irmãs, Lúcia vê o próprio Cristo, ama-O, confunde-se com Ele, vive, e dá a sua vida a serviço do próximo.
Após a morte de Lúcia Filippini, as Mestras Pias continuaram sua obra de formação e evangelhização da criança, do jovem e da mulher, na Itália, expandindo-se nos Estados Unidos, Inglaterra, Suíça, Brasil, Irlanda, África (Etiópia e Eritréia) e Índia (Andhra Pradesh) e Albânia(Berat).

314 Anos Semeando Educação!

Em 2 de maio de 1962, Madre Ninetta Jonata, enviava para o bairro de Itaberaba, São Paulo, Brasil, as cinco primeiras Mestras Pias Filippini, atendendo ao apelo do Papa João XXIII às Superioras Gerais das diversas Congregações de Roma:

"Ajudai-me a salvar a Fé na América Latina."

A fundação brasileira cresceu rapidamente estendendo seu campo de atuação em outros centros, na cidade e no Estado de São Paulo, bem como em outros estados.

O Pontifício Instituto das Mestras Pias Filippini realiza os seguintes projetos:

No Brasil, como marco inicial, teve princípio uma entidade religiosa e, aos poucos paralelamente foi se estruturando a obra social que, como Associação Civil, de caráter educacional, cultural, beneficente e assistencial, em 22 de agosto de 1962, foi constituída esta Instituição, denominada Instituto de Educação e Assistência Lúcia Filippini - IDEALFI, tendo por finalidade: * Oferecer e desenvolver o ensino em seus vários graus e dedicar-se às obras de promoção humana, beneficente, filantrópica e assistencial. Esta obra surgiu em terras brasileiras, em atendimento ao apelo do Papa João XXIII, em maio de 1960, junto às Superioras de diferentes Ordens Religiosas, em Roma. E, após discorrer sobre os problemas que afligiam os Países da América Latina, o Santo Padre pede às Superioras que o ajudem a salvar a fé na América Latina. A Superiora Geral do Pontifício Instituto das Mestras Pias Filippini, Madre Ninetta Jonata (1887-1976), impressionada com essa preocupação do Papa, decide ajudá-lo ao máximo.

Em 26 de fevereiro de 1961, pela primeira vez, Madre Ninetta Jonata chega ao Brasil, primeiramente no Rio de Janeiro, procurando o Núncio Apostólico, Dom Armando Lombardi, porém, o mesmo achava-se em São Paulo, no bairro da Luz, na Paróquia de São Cristóvão, conforme lhe comunicaram. Imediatamente, junto com sua acompanhante, Irmã Catarina Jonata, sua prima e também brasileira, vai a São Paulo ao encontro do Núncio Apostólico. O Núncio as encaminha ao Cardeal Arcebispo de São Paulo, Dom Carlos Carmelo de Vasconcellos Motta.

Este as recebe, e as incentiva na execução de tal obra .
Uma vez, já estando na América Latina, especificamente no Brasil, Estado de São Paulo, caberia agora localizar o ponto referencial para o início dessa obra. Aconselhadas pelo Vigário da Paróquia de São Cristóvão, as duas Irmãs se dirigem para a Paróquia Santa Cruz de Itaberaba, que na época tinha como Pároco o Padre Achiles Silvestri, sendo por ele bem recebidas.

Após esse primeiro encontro, Madre Ninetta Jonata retorna a Roma, deixando aqui uma procuração com poderes para adquirir para o Instituto uma propriedade, próxima à de Dona Zenóbia Monteiro Soares, propriedade esta, por ela visitada antes de seu retorno a Roma. A primeira área adquirida é onde atualmente funciona a primeira filial do IDEALFI, o Colégio Santa Lúcia Filippini.

Adquirida esta propriedade, em 2 de maio de 1962 instala-se aqui a primeira casa e a primeira obra da instituição.

Em 20 de novembro do mesmo ano, a instituição torna-se personalidade jurídica; e em maio do ano seguinte (1963), a Instituição adquiriu a chácara de Dona Zenóbia, onde instalou a sede da Província brasileira e do Instituto de Educação e Assistência Lúcia Filippini - IDEALFI. Com o passar do tempo, o crescimento e amadurecimento da obra, hoje a Instituição atua em seis unidades no país, espalhadas por dois estados da Federação.

O Instituto de Educação e Assistência Lúcia Filippini sempre fiel ao seu Estatuto Social, procura atuar em conformidade com sua finalidade estatutária em cada unidade filial: Oferecer e desenvolver a Educação Infantil e o Ensino Fundamental e Médio, a educação moral, cívica e religiosa; dedicar-se às obras de promoção humana, beneficente, filantrópica e assistencial.