A fundação do Pontifício Instituto das Mestras Pias Filippini se deve à coragem e dedicação do Cardeal Marco Antonio Barbarigo e da jovem Lúcia Filippini.

 

O Cardeal Marco Antonio Barbarigo



Nasceu em Veneza, Itália, no dia 06 de março de 1640. Bem cedo, deixou transparecer sua santidade por meio do caráter manso, do temor de Deus, da caridade para com o próximo e suas atitudes coerentes.

Chamado ao sacerdócio, se destacou por meio das virtudes e do seguimento amoroso a Jesus.

Foi nomeado Arcebispo de Corfu em 23 de maio de 1678, tomando como modelo para seu episcopado São Carlos Borromeu e São Francisco de Sales e como protetor, São Miguel Arcanjo. Após cumprir com sua sublime e árdua missão, em um dia de Pentecostes, 26 de maio de 1706, assistido por vários sacerdotes e leigos, entregou a Deus o seu espírito, ciente de ter assistido suas ovelhas e ter sido velado por elas.

Santa Lúcia Filippini



Nasceu em Tarquínia (Viterbo), Itália, no dia 13 de janeiro de 1672.

Por intermédio do Cardeal Marco Antonio Barbarigo, completou sua formação cultural e espiritual no Mosteiro de Santa Clara, em Montefiascone, onde o mesmo Cardeal fundou a Escola da Doutrina Cristã.

Aos 20 anos, Lúcia assumiu a direção e recebeu do Cardeal o mandato de guiar o Instituto que nascia.

Após consumir sua vida na doação radical a Deus às meninas necessitadas e às suas coirmãs, Lúcia faleceu no dia 25 de março de 1732 deixando às suas filhas, as Mestras Pias Filippini, o legado de prosseguir com seu carisma da Educação e das Obras Sociais, por meio dos valores evangélicos e espirituais.

 

História da Fundação



A nossa Instituição foi fundada em 1692 na diocese de Montefiascone, na Itália, pelo Cardeal Marco Antonio Barbarigo e Lúcia Filippini. O objetivo principal era a “Educação Cristã da Juventude” realizada nas escolas, considerado pelos fundadores, lugar privilegiado e ambiente mais apropriado para a formação integral do ser humano.

Após a morte dos fundadores, as Mestras Pias continuaram a obra de formação e evangelização da criança, do jovem e da mulher na Itália, expandindo-se dois séculos depois para os Estados Unidos, Inglaterra, Brasil, Etiópia e Eritréia, Índia e Albânia. A fundação brasileira aconteceu no dia 02 de maio de 1962, quando Madre Ninetta Jonata, superiora Geral na época, enviou ao Brasil as cinco primeiras Mestras Pias Filippini, para o bairro de Itaberaba em São Paulo, atendendo ao apelo do Papa João XIII, às Superioras Gerais das diversas Congregações em Roma. “Ajudai-me a salvar a fé na América Latina”.

Em 1963, padre Achilles Silvestre, primeiro vigário da Paróquia Santa Cruz de Itaberaba, confiou às Mestras Pias a antiga Escola Paroquial Santa Cruz.

No dia 03 de março de 1964, as atividades escolares passaram a funcionar na propriedade das Irmãs. Foram matriculados 86 alunos, formando duas classes de primeira série ginasial. Estando o prédio do Ginásio Santa Lúcia Filippini (como era chamado na época), ainda em construção, uma classe funcionava no salão e a outra na garagem da casa das Irmãs. A primeira diretora do Colégio foi a Ir. Mary Patti (americana), que permaneceu até o final de 1970, quando entrou a Ir. Therezinha Salgado em seu lugar.

Hoje, no Brasil, a nossa Congregação encontra-se em São Paulo, em Miracatu (no Vale do Ribeira), em Peruíbe/SP e em Vilhena, no estado de Rondônia.